Como já sabemos, tudo que é demais atrapalha, essa regra vale para qualquer situação e em qualquer área das nossas vidas não é mesmo? Se você não acredita nessa frase é porque nunca abusou de algo e se deu mau por causa disso, mas calma, que isso pode acontecer com qualquer pessoa!
Jogos Ajudam ou Atrapalham os Estudos?

Agora a pergunta que não quer calar é: Os jogos e vídeo games ajudam ou atrapalham os estudos de crianças, jovens e até mesmo adultos?

Na minha opinião pessoal, eles atrapalham sim e não só atrapalham, mas prejudicam e muito o aprendizado e também a convivência em grupo, mas claro, isso se não houver limites impostos pelos pais.

Crianças Jogando é um problema?


Hoje em dia se tornou comum ver crianças jogando nos celulares e tablets em restaurantes e lanchonetes enquanto os pais aproveitam um momento de distração para relaxar e conversar, mas é importante que esse tempo na frente do celular ou tablet não se prolongue na volta para casa ou até mesmo dentro do carro, afinal, limites devem ser impostos pelos pais!

Se você é pai e está na dúvida e não sabe exatamente se os jogos ajudam ou atrapalham os estudos, saiba que essa resposta pode ser tanto sim, quanto não! Sabe porque?

Porque para saber se um jogo vai prejudicar ou ajudar a criança na escola muitos fatores devem ser analisados e considerados, tanto que existem dezenas de estudos e pesquisas relacionados ao assunto em vários países e essas pesquisas vão além, algumas como a da Universidade de Montreal diz que jogar pode provocar danos ao cérebro e trazer problemas cognitivos e de atrofia da massa cinzenta do cérebro.

Outra pesquisa feita pela Universidade Denison dos Estados Unidos, contou com crianças de 6 a 9 anos de idade e todas as crianças passaram por um teste de escrita, leitura e aptidões.

Metade das famílias que participaram do teste receberam vídeo games em casa e a outra metade ficou com a promessa de que os vídeo games seriam entregues no final da pesquisa de 4 meses.

Nos testes ficou comprovado que o vídeo game atrapalhou na hora das tarefas escolares em casa e também no rendimento escolar. Algumas crianças tiveram um atraso no desenvolvimento da leitura e escrita já que o interesse maior era pelo vídeo game.

Os pais dessas crianças não relataram mudanças no comportamento em casa, diferentemente dos professores da escola que notaram uma mudança nas crianças, resumindo, no caso, a pesquisa constatou que sim, os jogos podem atrapalhar nos estudos!

Claro que não se pode generalizar, pois um outro estudo da "Columbia University’s Mailman School of Public Health" diz que o uso consciente tanto dos jogos online quanto offline, podem trazer diversos benefícios e uma melhor significante no desenvolvimento da criança.

Nem tudo é prejudicial no mundo dos Jogos


Jogos Ajudam ou Atrapalham os Estudos?


A saúde mental e algumas habilidades cognitivas podem ser melhoradas além do desempenho escolar que pode melhorar consideravelmente.

Mas como usar os jogos que meu filho joga para melhorar o seu desempenho escolar? Essa resposta é difícil e muito complexa, depende muito da idade da criança e também do interesse do seu filho pelos jogos educativos e didáticos.

Estes jogos podem ajudar crianças menores, que ainda estão em fase de alfabetização e aprendendo a somar, multiplicar e fazer contas.

Já nas crianças maiores (acima de 9 anos), os desafios mudam já que a escolha dos jogos parte da própria criança que na maioria das vezes decide o que quer jogar.

Neste caso cabe aos pais limitarem o tempo que a criança passa na frente do computador, celular ou da TV e também fazer um "filtro" nos jogos para saber exatamente o que a criança está absorvendo de informação daqueles jogos.

Benefícios e malefícios dos jogos nos estudos



Os benefícios dos jogos nos estudos



  • Melhora no desenvolvimento da capacidade cognitiva - Na hora da escola, o aluno, pais e professores poderão perceber uma melhora na capacidade de absorver conteúdo, se concentrar e raciocinar de forma lógica, porém tudo vai depender da quantidade de horas que o aluno passa nos jogos e também se está ou não viciado em jogar. Caso o jogo já tenha se tornado um vício, os efeitos podem ser totalmente contrários, fazendo com que o aluno perca a concentração já que só pensará em como passar a próxima fase, como matar o chefão ou como vencer o amigo na batalha!

  • Melhora na percepção de detalhes com uma visão mais apurada - Jogos como Call of Duty, Counter Strike e outros jogos de ação podem fazer com que a visão do aluno fique mais apurada e minimalista. Estudos de 2009 mostraram que os movimentos bruscos e rápidos em conjunto com a necessidade de mirar e focar em um alvo, fazem com que os olhos fiquem "treinados" para observar detalhes, consequentemente o reflexo visual fica melhor e isso pode ajudar na escola também!

  • Tempo de reação menor e reflexos mais apurados - Um estudo de 2010 mostrou que jogadores que passaram algum tempo jogando jogos de tiro FPS tiveram o seu tempo de reação e reflexos bem melhores que outros jogadores que passaram algum tempo jogando jogos mais tranquilos como The Sims. Mas e o que isso pode ajudar nos estudos? Quase nada, mas pode ajudar na vida a escapar de um imprevisto!

  • Aprimoramento da coordenação motora fina - Tudo que acontece na tela da TV, no computador ou no celular precisa ser transferido para as nossas mãos através de um toque na tela, através dos joystick ou até mesmo do mouse e teclado. Essa coordenação entre olhos e mãos fica mais apurada e tende a melhorar as habilidades do jogador em aprender a tocar instrumentos musicais ou até mesmo na hora de desenhar e pintar.

  • Raciocínio rápido para tomada de decisões - Jogos simples e que aparentemente não trazem benefício nenhum ao jogador, podem esconder vários benefícios! Candy Crush por exemplo, pode melhorar o seu raciocínio lógico e deixa-lo mais rápido para tomada de decisões. Outros jogos online difíceis tem o mesmo objetivo, testar o seu raciocínio e treiná-lo para que fique melhor à cada jogada. Treinar o cérebro com jogos online pode ser uma das formas mais eficazes de melhorar o desempenho escolar, concentração e raciocínio, mas como já dissemos outras vezes, é bom você controlar o tempo e os jogos que seu filho joga e “censurar” alguns jogos, caso contrário todo o esforço pode ir por água a baixo.

  • Estimular a criatividade - Outra pesquisa da Michigan State University, nos Estados Unidos, concluiu que crianças que jogam online e em vídeo games, se tornam mais criativas. Isso foi observado depois de testes e uma entrevista feita com várias crianças de 12 anos de idade. Outro ponto interessante é a melhora na visão espacial das crianças, que pode melhorar o desempenho em várias áreas como tecnologia, engenharia, ciências e na matemática.


  • Abaixo, trazemos um vídeo para melhorar e aumentar os conhecimentos sobre os benefícios dos jogos online e vídeo games na vida das crianças.

    Sobre os malefícios que os jogos podem trazer



  • Queda no rendimento escolar - Um dos malefícios relacionados aos jogos online e vídeogames, quando em excesso, é a queda no rendimento escolar. Esse é um problema recorrente em muitas escolas e muitos pais não sabem como resolver esse problema e acabam simplesmente ignorando-o! Para resolver o problema de quebra no rendimento escolar basta impôr limites quanto à utilização de equipamentos eletrônicos e vincular o tempo de jogo ao desempenho escolar. Essa é uma solução simples, mas que deve ser adotada desde cedo, afinal, crianças pequenas, problemas pequenos, crianças maiores, problemas maiores!Outra forma de melhorar o rendimento escolar é aproveitar o desejo em jogar e mostrar outras opções de jogos didáticos e educativos para que a criança tenha um maior interesse pelos estudos, mas não deixe de lado os jogos.

  • Dificuldade de concentração - Esse problema não acontece apenas com crianças, mas também com adultos que acabam se tornando viciados e dependentes dos vídeo games e jogos online. A dificuldade de concentração acontece graças ao interesse pelo jogo, a criança, jovem ou adulto acaba não conseguindo pensar em outras coisas, apenas no jogo que está jogando em casa! Para resolver esse problema, a única maneira é fazer uma espécie de "desintoxicação", limitando os temo da jogatina e os comentários sobre o jogo em questão.

  • Comportamento agressivo - O comportamento agressivo pode ser notado em alguns jovens que jogando jogos violentos de tiro, luta e guerra, mas esse comportamento não se deve exclusivamente aos jogos online, mas com certeza os jogos ajudam a agravar a situação.Jogar jogos agressivos pode aumentar os pensamentos e comportamentos agressivos, deixar os sentimentos mais agressivos e diminuir a vontade em ajudar o próximo, deixando a pessoa mais fria.Isso é grave, mas não se pode levar ao pé da letra esses estudos, até porque esse tipo de comportamento é a exceção, pois a grande maioria consegue se controlar e distinguir a realidade do mundo virtual.

  • Obesidade - Quem passa muito tempo na frente do computador e em vídeogames, está literalmente viciado nos games e muitas vezes não tem tempo para fazer uma refeição de qualidade com alimentos saudáveis. A preferência da maioria dos jogadores é por comidas rápidas e muitas vezes eles se alimentam na frente do computador ou do vídeogame mesmo!Má alimentação em conjunto com falta de prática de exercícios levam os jogadores e alunos à obesidade e consequentemente à um mau desempenho na escola, pois a obesidade afeta a saúde e consequentemente toda a vida do aluno.

  • Sedentarismo - Um dos maiores problemas, não apenas no âmbito escolar, mas também na vida social da criança é o sedentarismo e por consequência a obesidade. O sedentarismo pode trazer graves problemas de saúde relacionados à má circulação, atrofia de músculos, ganho de peso, problemas cardiovasculares e dores em várias partes do corpo pela atrofia muscular.Crianças e jovens passam várias horas diárias na frente do computador e os jogos acabam fazendo com que a criança fique com mais fome que o habitual, isso é um problema! Tudo isso influencia e se reflete em problemas na escola de várias maneiras diferentes.

  • Isolamento social e poucas amizades na "vida real" - É muito comum que crianças e jovens que passam horas na frente do computador vivam em um mundo paralelo de ilusão onde o jogo passa a ser a sua vida! Com isso, o seu círculo de amizades fica muito restrito e baseia-se apenas em outras crianças que gostem do mesmo jogo que a criança gosta e em casos mais graves, a criança nem consegue fazer amizades na vida real.Isso prejudica o convívio social e também as amizades na escola dificultando em trabalhos em equipe e nas didáticas em grupo. Por isso é fundamental limitar o tempo diário de jogo das crianças e seguir essa "regra" à risca, pois isso pode afetar não só o presente, mas também o futuro dela!


  • Agora você poderá conferir um vídeo com detalhes e mais informações mais sobre os malefícios do excesso de eletrônicos como vídeo games, celulares e tablets na vida das crianças.


    O que achou? Você tem uma opinião diferente? Deixe nos comentários.

    Lembre de compartilhar o post com os seus pais e amigos!