10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Tudo bem, já está cientificamente comprovado que os videogames afetam o nosso cérebro, mas e daí? Isso é bom ou ruim? Vários estudos mostram coisas boas que os videogames podem fazer pelo nosso cérebro, mas por outro lado, outros estudos já mostram o lado oposto, tudo de ruim que os games podem nos trazer e por isso que resolvemos fazer essa lista com 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o nosso cérebro!

1 - O cérebro pode desenvolver melhor e crescer em algumas áreas


O cérebro pode desenvolver melhor e crescer em algumas áreas - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Já está comprovado por pesquisas que os jogos de videogames ajudam a desenvolver partes do cérebro como o córtex pré-frontal dorsolateral direito e o cerebelo bilateral além do lado direito do hipocampo que são regiões que estão diretamente relacionadas com o senso de navegação espacial, criação de estratégicas, memória, além de melhora nas atividades motoras que envolvem as mãos, interessante não é mesmo?

O que a pesquisa não explica é se outras áreas menos utilizadas diminuem de tamanho, pois convenhamos, quem fica muito tempo na frente do videogame jogando, acaba deixando de fazer diversas coisas interessantes na vida não é mesmo?

2 - Distúrbios alimentares


Distúrbios alimentares - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Um tratamento nada convencional para bulimia nervosa foi descoberto por pesquisadores do Eating Unit do Hospital Bellvitge de Barcelona, a pesquisa reuniu mulheres e homens com o distúrbio alimentar e usou o videogame para distrair o cérebro enquanto eles se alimentavam. O resultado foi surpreendente, nenhum dos pacientes que antes vomitava à cada refeição, vomitou enquanto jogava!

Porém existe o outro lado da moeda, muitos jovens estão ganhando quilos extras e muitas vezes se tornando obesos por causa dos jogos online viciantes que os fazem passar muitas horas sentados na frente do computador, além de comerem fora de horário e em grandes quantidades, os jogadores levam uma vida sedentária, o que agrava ainda mais a situação!

3 - Vícios


Vícios - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Assim como o videogame pode ajudar ou atrapalhar com os distúrbios alimentares, com os vícios a situação não é diferente! Pesquisadores descobriram que jogar videogame pode ajudar no combate ao vício do cigarro, fumantes tem maior facilidade em parar de fumar se jogarem videogame já que o cérebro fica distraído com os jogos online e não constrói imagens mentais sobre o vício, porém assim como no caso dos distúrbios alimentares, essa é uma "faca de dois gumes" já que o jogador está deixando de lado um vício e provavelmente encontrando outro, o de jogar!

4 - Cognição mais apurada


Cognição mais apurada - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Um estudo publicado pela revista "Nature" fez uma distinção entre as pessoas mais experientes que jogam jogos de ação e aqueles iniciantes, a diferença é notável na capacidade cognitiva de reação e também de resolução de problemas. Os pesquisadores da Universidade de Ciência Eletrônica e Tecnologia da China descobriram que os jogadores mais experientes tinham mais ligações cerebrais no córtex insular que está ligado a percepção, controle motor e a cognição.

Além de ser uma ótima notícia para os gamers de plantão, os jogos de ação podem servir para ajudar idosos e pessoas com maior dificuldade em certas áreas a desenvolver o cérebro de forma rápida, eficiente e bem descontraída!

5 - Você fica mais bondoso


Você fica mais bondoso - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Será? Alguns estudos, por mais que controversos, dizem que mesmo os jogos mais violentos de vida real estilo GTA deixam as pessoas mais bondosas já que você como vilão no game, acaba se sentindo culpado por toda aquela violência e na vida real se torna uma pessoa melhor. Mas eu particularmente, não acredito que isso seja verdade!

6 - OMS considera vicio em jogos de videogames distúrbio mental


OMS considera vicio em jogos de videogames distúrbio mental - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Essa é mais uma prova de quão perigosos podem ser os videogames e seus jogos, principalmente aqueles jogos difíceis que são os mais viciantes de todos!

Recentemente a OMS (Organização mundial da saúde) considerou o vício em jogos de videogames como um distúrbio mental capaz de fazer o indivíduo preferir a vida online do que os compromissos sociais reais, muitas vezes se isolando em um mundo com amigos virtuais.

Entre os sintomas mais comuns do distúrbio você pode encontrar indivíduos que não conseguem controlar a frequência e intensidade com que jogam, indivíduos que priorizam os games mais do que outras atividades além de aumentar a frequência e carga horário que passa em frente ao videogame, mesmo sabendo dos prejuízos à saúde e todas as consequências negativas que a atividade pode lhe trazer. Uma matéria completa em Português sobre o assunto você pode ler no site da BBC.com.

7 - Risco de Alzheimer e Depressão aumentam


Risco de Alzheimer e Depressão aumentam - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Diferentemente do que dissemos acima sobre ficar mais bondoso, essa pesquisa da Universidade de Montreal, no Canadá sugere que os jogos de tiro e jogos violentos podem causar sérios danos a região do hipocampo, a área responsável pela memória no cérebro.

O estudo levou em consideração 100 pessoas que jogaram jogos violentos como Call of Dutty, Counter Strike e GTA, ao todo eles jogaram por 90 horas. Outros voluntários jogaram jogos mais simples de aventura e estratégia como Super Mario Bros e até mesmo jogos do Sonic, esses jogadores também jogaram por 90 horas! Ao final do estudo, observou-se que quem jogou os jogos mais violentos acabou tendo uma perda da massa cinzenta no cérebro na região do hipocampo, já os que jogaram jogos não violentos tiveram um aumento de massa cinzenta, interessante não é mesmo?

8 - Temor à morte


Temor à morte - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Um estudo feito pela Universidade de Aubur identificou através de uma pesquisa com jovens perguntando sobre o grau de violência dos jogos que jogam e também a classificação média que jogadores que preferem jogos mais violentos e sanguinários tem um menor temor à morte que aqueles jogadores que preferem jogos menos violentos.

Esses jogadores estão mais sucessíveis a cometer suicídio e crimes violentos que os jogadores que preferem aqueles jogos mais simples, o que pode ser um problema sério e muito difícil de lidar.

9 - Afeta o rendimento escolar e no trabalho


Afeta o rendimento escolar e no trabalho - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Para comprovar que os videogames afetam o rendimento escolar e o rendimento no trabalho não é necessário estudos de universidades renomadas, basta olhara para a nossa família ou para família de amigos conhecidos! É comum encontrar crianças que tiveram o rendimento escolar afetado depois de começarem a viver o mundo dos videogames com maior intensidade, aliás, você já leu essa nossa publicação que explica se os jogos afetam ou não o rendimento escolar?

Isso é fácil de explicar, quando você não tem um videogame, seu cérebro e você como um todo pode dedicar maior parte do tempo aos estudos e aprendizado, já quando você joga, esse tempo de estudo diminui drasticamente, pois além do tempo que você passa na frente da tela da TV, computador ou celular, existe aquele tempo em que você fica só pensando no game, como passar de fase, como descobrir novos macetes.

Isso tudo atrapalha e muito, pois o seu cérebro fica ocupado e estressado com tanta demanda sobre um mesmo assunto, sendo assim, não tem tempo para aprender ou trabalhar.

10 - Melhora convivência entre irmãos


Melhora convivência entre irmãos - 10 fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro

Isso pode até parecer estranho não é mesmo? Como dois irmãos conseguem se dar bem simplesmente por jogar videogame? Em um estudo feito pela universidade de Brigham Young em 2015 foi descoberto que irmãos que jogam juntos jogos de tiro e ação ficam mais unidos na vida real, isso graças ao "trabalho em equipe" que é muitas vezes necessário durante as partidas.

Mesmo sendo agressivos, os jogos mais violentos faz com que os irmãos dividam experiências e conversem mais sobre os desafios impostos pelo jogo, mesmo muitas vezes estando em "times" diferentes e tendo a disputa natural de irmãos, a convivência na vida real fica muito mais tranquila e fácil.

E então, o que achou dessa nossa lista mostrando fatos que comprovam que os videogames afetam o cérebro? Comente e deixe seus comentários sobre o assunto!